O mau hálito ou halitose é aquele cheirinho não muito agradável na boca. Esse mau cheiro é causado principalmente pelo acúmulo de bactérias ruins na boca — que liberam substâncias fétidas, como o enxofre — mas também pode ter causas mais graves, como doenças no sistema digestivo.

Quer saber as causas do mau hálito e como combatê-las? Vamos explicar tudo abaixo! Vamos dar várias dicas para ficar com o hálito refrescante!

O QUE CAUSA O MAU HÁLITO (HALITOSE)?

São diversas as causas para o mau hálito, mas as mais comuns são:

  • Falta de higiene bucal adequada: a falta de higiene bucal adequada provoca o acúmulo de bactérias ao redor dos dentes — as chamadas placas bacterianas. Essas placas são formadas por bactérias que se alimentam dos resíduos de alimentos deixados nos dentes, liberando substâncias de odor desagradável.
  • Saburra lingual: é aquela camada branca que se forma na superfície da língua. É normal ter uma camada fina, mas quando fica muito grossa, acumula bactérias que liberam um cheiro ruim.
  • Cáries ou outros problemas dentais: as cáries, placa bacteriana, periodontite, gengivite e outras doenças da boca também são causas comuns do mau hálito, o motivo não é diferente: acúmulo de bactérias que liberam gases mau cheirosos.
  • Estômago vazio: ficar horas sem comer, como ao dormir, podem causar aquele mau hálito característico “de fome”. Isso acontece porque as glândulas salivares produzem menos saliva, que ajudam a digerir os alimentos e a manter a boca limpa. Outro fator de halitose é a produção de corpos cetônicos, quando há a quebra de gordura pelo organismo causada pelo intervalo muito grande sem alimentação.
  • Usar dentadura: pessoas que usam dentadura podem ter halitose, porque pode haver espaços no encaixe com a gengiva, onde restos de comida podem se alojar, provocando o acúmulo de bactérias. Nesse caso, o cuidado redobrado com a limpeza é fundamental!
  • Infecções na garganta ou sinusite: quando a garganta está inflamada, ou quando a sinusite ataca, é sinal da presença de bactérias na boca e na cavidade nasal. Essas bactérias podem causar mau cheiro no hálito.
  • Problemas no estômago: problemas no estômago podem causar a liberação de gases de odor fétido, como o enxofre, que podem passar pelo esôfago, chegando na boca.
  • Diabetes: A cetoacidose é uma complicação aguda, típica do paciente diabético do tipo 1. Nesse caso, os distúrbios metabólicos provocam aumento dos corpos cetônicos, responsáveis pela quebra de lipídeos, que podem causar mau hálito.

Existem muitas outras causas para a halitose. O mais aconselhável é que um cirurgião-dentista seja consultado, assim dará o melhor diagnóstico. Às vezes, por exemplo, a causa pode ser genética. Não sabia disso? Vamos explicar!

O MAU HÁLITO GENÉTICO: TRIMETILAMINÚRIA

A doença genética chamada trimetilaminúria, é um distúrbio metabólico do trato gastrointestinal causado pela deficiência enzimática hereditária. As bactérias do estômago produzem trimetilamina a partir dos precursores de N-óxido de trimetilamina e colina.

A trimetilamina tem um odor de peixe, mas normalmente é reconvertida em N-óxido de trimetilamina no fígado pela ação de uma enzima, e esse subproduto é tipicamente inodoro.

Acontece que, se você apresenta deficiência dessa enzima, ocorre um acúmulo de trimetilamina. Apesar de grande parte da trimetilamina ser eliminada na urina, ela também pode estar presente no suor e no hálito, causando um odor desagradável, característico de peixe.

Nesse caso, o diagnóstico definitivo só poderá ser dado por um médico, por meio de um exame de urina. Então já sabe: se está incomodado com mau cheiro, não perca tempo e agende uma consulta com se médico de confiança.

COMO EVITAR O MAU HÁLITO?

Já falamos sobre as principais causas do mau hálito, então agora é hora de saber como evitar esse cheiro tão constrangedor.

  1. Passe fio dental e escove os dentes após as refeições. Como mostramos, é imprescindível uma correta higiene oral para evitar o acúmulo de bactérias na boca. Uma higiene adequada garante não só um hálito fresco, como também evita cáries e outras doenças bucais.
  2. Beba bastante água. A água promove não só limpeza da boca, como também aumenta a produção de saliva, evitando que bactérias se acumulem ao redor dos dentes e língua.
  3. Use raspador de língua. É interessante usar o raspador de língua de cobre pelo menos uma vez ao dia, assim pode-se evitar a língua branca, aquela capa de bactérias na superfície da língua.
  4. Mantenha uma dieta saudável. Como vimos, ficar muito tempo sem comer ou comer alimentos ruins podem causar problemas metabólicos e. consequentemente, mau hálito.
  5. Use enxaguante bucal. Enxaguantes bucais podem ajudar a evitar bactérias causadoras de halitose, mantendo o hálito fresco por mais tempo.
  6. Visite seu dentista regulamente. Limpezas de seis em seis meses ajudam muito a evitar cáries e placas bacterianas, além de o profissional avaliar qualquer outra condição que possa causar mau hálito.

ACHO QUE TENHO HALITOSE CRÔNICA. O QUE FAÇO?  

Depois de constatar que está com halitose, o mais importante é obter o diagnóstico correto, identificando se o problema é sistêmico ou local (origem na boca). Se a causa for sistêmica, o paciente deve ser encaminhado para um médico especialista na área. Se for bucal, um cirurgião-dentista dará o diagnóstico das possíveis causas, como placa bacteriana, dentadura com encaixe ruim, cáries, gengivite.

A equipe Oral 360 está preparada para ajudá-lo(a) a enfrentar esse problema que pode causar tanto constrangimento social. Agende com nossa equipe e garanta um hálito fresco e boca saudável!

Para mais dicas de como manter sua saúde bucal em dia, nos siga nas nossas redes sociais.